segunda-feira, setembro 24, 2012

Do abstracto




É verdade, não me apetecia já, mas às vezes há coisas assim, que parecem apenas colar-se à nossa vontade de elas acontecerem e por isso (só por isso?) continuam a pairar por ali. Dou então por mim, no meio do mar, no meio do nada, com todo este azul, na ilha encantada (pois é, aqui estou outra vez) a ouvir isto e a tudo fazer sentido. Blessed be.

Sem comentários: