sábado, maio 28, 2011

[In your dreams]

...
E agora ia deitar-me, e até o sono vir finalmente, com a luz de cabeceira a bater-me nas pestanas, mergulhava lentamente no Do Lado de Swann, e que tormento, olhar para ele ali na mesa de cabeceira e quando o comecei o Proust lia-se tão bem, oh tão bem.
Consolo: já falta pouco. [E só umas 400 págs de Amartya Sen antes disso, nada de especial.]
...

1 comentário:

Alexandra Durão disse...

Para mim foi um prazer ler essa obra... Ando com vontade de relê-la! Boas leituras e bom fim de semana!