quarta-feira, janeiro 19, 2011

Viagem nocturna ao outro lado da cidade

...

Night ride
A viagem começa, numa noite quieta e vazia.

Night ride

Circulo por aí sem rumo e penso em coisas domésticas que podia fazer. Parar, por exemplo, entrar numa casa qualquer e fazer-me familiar. Nem que fosse por um serão, apenas.

Night ride

Alguém segue a sua vida e penso nessa vida normal que gostava de ter.

Night ride... Night ride

Mas não tenho e pensamentos e viagem agitam-se.

Night ride

A cidade vazia ganha um encanto especial. Lisboa é tão bonita.

Night ride

Chego ao destino.
Já aqui estive de tantas maneiras diferentes e no entanto.
Chegar aqui é sempre respirar. E há dias noites em que aqui venho, apenas para poder ter saudades de alguém - e quantas.


Night ride

O jardim à volta, desolado e sem abrigo. Poucas vezes vi isto assim. A cidade é um palco vazio, ideal para a solidão.


Night ride

E eis que, de improviso, a resposta (e um magro consolo) vêm de onde menos se imagina.

Boa Viagem. Eu também espero que Lisboa espere por ti - e tu assim por ela também.


(*Com muita carga e há de tudo: dramatismo, solidão, ambiente negro, romance e muita verdade também.
Não falta cliché nenhum, portanto. Mas ainda se pode, ou não?)

...

6 comentários:

Alexandra Durão disse...

Claro que sim! :-)

Gonçalo Valverde disse...

Poder pode, mas não é a mesma coisa

Isabel Marques disse...

Carla, estão magníficas! acho que vou amealhar para ter uma amiga igual à tua!

GWB disse...

Carla essa tua página de pura arte está sensacional.

antónio pedro santos disse...

magnífica a tua viagem. enigmática, mas ao mesmo tempo... triste. excelente portfólio! confesso que fiquei emocionado.
um beijinho!

Lets disse...

:)saudades desses momentos de felicidade triste vividos na poesia de Lisboa.