segunda-feira, abril 12, 2010

Sconvolgente

...
Há muito tempo que não lia um livro assim [Os Detectives Selvagens]. Caramba, isto para mim é o delírio. Talvez porque o livro, talvez porque eu em tempos, talvez porque sim. O que é certo é que, a páginas 96, a vida parece não acabar em mundo para ver - e era mesmo assim. Se fui real visceralista ou não não sei, mas devo ter andado lá perto, pelo menos na vontade de o querer ser. E aquela energia & mundo sem limites, deus.

Bom, o que é certo é que a coisa não anda, corre. E é tudo tão enorme que (desconfio bem) também hoje dei por mim perdida na cidade, perdida entre ligações e falta delas, trocas e rumos diferentes dos que tinha pensado, literalmente a perder-me por aí (e não havendo necessariamente alguma poesia nisto).

Porque é que ninguém me contou antes que este livro existia, é só a pergunta que me faço. ...

1 comentário:

Poetic GIRL disse...

Carla, fiquei mesmo com a pulga atrás da orelha. VOu ter que verificar por mim mesma! bjs