terça-feira, outubro 26, 2004

Post em branco


os posts às vezes escrevem-se e não sai nada
como se os escrevesse a uma tinta transparente que não passa do ecrã
outras parece que congelam, por exemplo
já te escrevi um poema sobre o inverno
por banalidade e desejo aqueceu-me as mãos
mas depois ficou em casa, resguardado

e ficam assim os espaços brancos
os espaços de silêncio que nenhuma palavra preenche
eu penso: "eu ainda penso, eu ainda
estou aqui, embora tente e resulte
o facto de mais ninguém dar por nada"

há dias em que nos escrevemos a nós próprios
e o segredo do existir é não ser notado

agora ando assim, não sei porquê
tudo isto se escreveu por si
até a mão atrás da letra tenta
não estar lá, não ser sequer essa mão

Sem comentários: